Galera do RAU #41 – Próxima parada…

Olá passageiros da Galera do RAU! Transborde o copo, pare de beber, interrompa o host e dê cobertura porque no episódio de hoje, Diogo BobMogli, Thiago Rissut, Wesley StorM vão falar sobre transporte público. Faça um pedido, sinta remorso, acelere, pegue a porta e seja inocente. Pois está no ar Galera do RAU #41 – Próxima parada… . E na sala de justiça decida qual é o pior jeito de se locomover numa cidade. Por fim, salte da barca, sinta a umidade, seja delinquente, faça compras e lembre-se: no trem vende cerveja.

Agradecimentos:

Jujubittar, Evandro CostaDiego BenevidesRafael ThompsonBarbarah Lucca, Podcrastinadores, ACC, Contador de Histórias, José Castanhas Neto, Miçangas Podcast, Renato Lulli, Wesley Zoppe, Senhor A, Evaristo RamosDayane Aragão, Jean, Arita SouzaVitor Alencar, Flavio, Igor Pereira, Flávio Verth, Jorge Augusto, Lorraine e Thata Finotto.

RAU‘s de Contato

Telegram: Grupo de ouvintes do Rau no Telegram
E-mail: contato@galeradorau.com.br

Você também pode encontrar a Galera do RAU em:

YouTuner
Mundo Podcast
iTunes

Quem venceu a Sala de Justiça #41?

  • Mogli (46% Votes)
  • Wesley StorM (39% Votes)
  • Thiago Rissut (15% Votes)
Carregando ... Carregando ...

  • Luiza Fernandes

    Episódio engraçado. Muitas lembranças e sentimentos envolvidos. Morei em Nova Iguaçu e em Queimados. Era faxineira no Centro. Peguei muito Japeri. Uma história minha q poderia ser de vcs foi que passei da estação em que deveria descer porque estava entretida derivando.

    • Ouvinte apta a partilhar de sentimentos raúnicos pelos transportes públicos e atestar veracidade de problema nomeado como ‘Charrete pirata de Queimados’.

  • Darley Santos

    Nunca andei de trem… Não tenho muita queixa contra o coletivo naum… Talvez porque onde moro não existe nem um nem outro… Ultrapasso de bicicleta todos os carros observando-os parados nos semáforos de 80 segundos, e quando não tem espaço na rua vou para a calçada… Enfim, ninguém liga pra bicicletas…

    • Opção de transporte 1455,11% mais eficiente do que as narradas por membros raúnicos.

      PS: Eu não ligo para biciclos com força motriz manual.

      • Darley Santos

        Em compensação, não gosto de motoboys com taco de baseball nas costas

  • Fabio Murakami

    Mesmo quando morava no Brasil nunca passei por esses perenges. E aqui muito menos. Mas ja andei em quase todos os tranportes q tem aqui.
    O trem bala (shinkansen) e como se fosse um aviao, so q mais confortavel e menos burocratico. Porem o preço pode se comparar ou ate ser mais caro dependendo do destino.
    Abraços e Sayonara!!!

    • Identificado ouvinte bem afortunado. Relato sobre shinkansen, exigido por Thiago Rissut, armazenado com sucesso.

  • Gharcia

    Ouvindo o episódio me lembro, que em SP, é mais facil andar a pé.

    • Afirmação considerada válida para município de São Paulo e demais centros de alta aglomeração humana.

  • Dayane Aragão

    Vim deixar meu mestrado sobre o assunto e partir:

    Para quem vive há três anos cruzando duas cidades até chegar ao emprego, ter conhecimento pleno em problemas de transporte público é fácil. Mas se a pessoa morar em Guarulhos, então ela definitivamente conhecerá a plenitude de um transporte público de elite.
    Guarulhos é uma pequena cidade falida, com um aeroporto pouco conhecido e sem nenhuma importância. A cidade pode ser dividida entre os bem-aventurados que moram depois do aeroporto (em direção a São Paulo) e antes do aeroporto. A cidade é dependente dos ônibus municipais e umas pseudo-lotações, que nasceram pequenas vãs e hoje são micro-ônibus com regularização em ordem, mas que ninguém sabe como funciona, nem a empresa que os regularizam. Para ir até a cidade vizinha você poderá optar pelos ônibus ou lotações que possuem o famoso jargão “a prova de trânsito e greve”.
    Mas focando na cidade maravilhosa e pouco conhecida, os ônibus do centro da cidade até os terminais espalhados a Deus dará são constantes. Se o ônibus for em direção a pontos quase menos favorecidos, serão a cada seis segundos. Do terminal até os pontos esquecidos até pelo diabo, é bom ter a sorte a seu favor ou nunca chegará em casa.
    Para os levemente afortunados, aqueles que moram em lugares que ainda dá para pensar em criar os filhos (desde que trancados portão a dentro), o ônibus passa a cada uma hora e meia nos horários de maior movimento. Como brinde, o usuário poderá levar o assento (queira ou não) que ficou grudado em suas nádegas e o segue por onde quer que você vá.
    E, para os usuários que gostariam de ir em uma montanha-russa ou viver alguma aventura, os ônibus de Guarulhos são a oportunidade perfeita. Os motoristas são treinados para frear o mais bruscamente que for possível, ultrapassar solicitações de parada, passar por cima de qualquer veículo e peritos no tradicional, mas não menos importante, salto à vala (em alguns casos buracos ou crateras). A lei do silêncio reina, uma vez que é impossível manter alguma conversa com o barulho que as ferragens do ônibus faz, mas também serve como uma ótima lição de manter o autocontrole.
    Aos sortudos que conseguem pegar um ônibus visualmente inteiro, fica o legado de ter trânsito no centro da cidade (que pode ser cruzado em trinta minutos de caminhada) ou o tradicional motor quebrado.
    Mas não se preocupe, a passagem de 3,80, que teria o aumento para 4,50 foi negociada para 4,15 e contará com o indispensável Wi-Fi gratuito. A cidade também conta com um próprio bilhete único que lhe permite usar qualquer ônibus municipal dentro de duas horas, pagando apenas uma passagem.
    Para o bom aventureiro que quiser ir até a cidade de São Paulo, a passagem variará. Os levemente afortunados tendem a pagar 5,20 e contam com o incrível e superconhecido transito de duas horas na Dutra, uma hora e meia na Marginal Tietê (com um delicioso passeio pela faixa exclusiva de ônibus) e os vendedores ambulantes que salvam vidas e zeram bolsos.
    Você não pode perder estas aventuras únicas que somente uma pequenina cidade pouco conhecida, e de aeroporto quase desconhecido, pode oferecer.
    Em resumo: O transporte público de Guarulhos te f(cobre)e com força, sem vaselina, mas se julga bom o bastante para ter um valor absurdo. Pelo menos temos o bilhete único.

    • Recorde de caracteres em um comentário atingido com sucesso.

      Analogias e sarcasmos apontam para doses de Galera do RAU em sua semana. Alteração de quadro raúnico para Dayane Resmunga, e consequente substituição de Thiago Rissut, sendo analisada de forma detalhada.

      Humanos raúnicos enviam parabenizações por exposição realizada.

  • Felipe Cordeiro

    Ótimo melhor episódio do ano rsrs, Mogli parabéns por ganhar a justiça do povo antecipado.

    • Piada sarcástica e logicamente correta detectada. Congratulações já encaminhadas para membro lupino do RAU.

  • Tiago Ramos Melo

    Penso que nesse cast foi feito pro pessoal desabafar a sua rotina do dia a dia e falar do transporte de sucesso que nos orgulha pra trazer o povo de seus lares para seus trabalhos…..só que não.

    Quando cheguei em Fortaleza em 2012 era uma época de “muitas promessas”, falaram do tanto prometido Metrô e do VLT, melhorias no transporte de ônibus, integrações e etc…. Mas passa a copa e algumas eleições e o resultado:

    – A passagem era considerada uma das mais baratas do país, mas esse ano extrapolou a faixa dos 3,20 reais, antes a passagem mal chegava a 2 reais.

    – O Metrô, o maior projeto do governo cearense pra capital pra desafogar os terminais de ônibus foi construídos aos trancos e barrancos, apesar que a direção centro da cidade é por baixo (imagina o calor cearenses por baixo da terra, que nem o ar condicionado aguenta a pressão) alguns terminais terrestres não foram concluídos, ou seja, entregaram a obra ainda em construção e operando aos poucos, no começo era gratuito pois acreditem, não tinham colocado catraca pra fazer a cobrança, mas depois mudaram e cobraram, sem contar que não funciona o dia todo, é das 7 da manhã até 7 da noite e a multidão se apertando pra pegar no horário certo. (ainda tem a segunda fase do metro que ainda não começou as obras)

    – O VLT ainda tá andando……na velocidade de uma tartaruga, era pra ser entregue na copa mas não conseguiram, agora que o governo acordou e botou pessoal pra fazer as obras…..mas pagamento dos caras que é bom…….

    – Criaram o bilhete único, foi uma coisa revolucionária por aqui, todo mundo querendo ter e fazer várias viagens com uma passagem só, mas o processo de fazer a carterinha é bem tensa, sendo obrigado a tirar foto e se cadastrar (isso mesmo, a carteirinha é nominal) e demora um mês pra ser entregue. Mas ajudou bastante a população…até cagarem regra em emprestar pro seus parentes e bloquearem pois na catraca tem uma câmera que pega sua imagem pra ver se o cara que passa é o mesmo da carteira (tecnologia demais).

    – o ônibus eram uma festa a parte, alguns sucateados pelo tempo, mas com a prefeitura querendo renovar a frota…e renovaram, ônibus novos e a novidade….busões com ar condicionado!!!!!! Agora podemos dizer que podemos andar uma viagem bem tranquila sem morrer no calor dentro numa lata de sardinha….mas a vida não é uma maravilha, de vez em quando eles são usados e algumas linhas ganharam exclusividade pra usarem eles, ou seja, não são todas as linhas que ganhar pelo menos um ônibus pra rodar no trajeto.

    Bem poderia falar mais das minhas viagens, mas isso tá muito longo e ia colocar em um e-mail mas o tempo e a correria (culpa de quem……) não deixaram. Parabéns pelo cast e sucesso em 2017!

    • Disputa com ouvinte Dayane por comentário com maior número de caracteres iniciada com sucesso.

      Currículo para substituição de Thiago Rissut em podcast Rissut Resmunga autorizado a ser encaminhado para contato@galeradorau.com.br

      Humanos raúnicos enviam congratulações por exposição de panorama cearense para transporte de massas.

  • Olá, RAUzentos,

    Trem peguei muito poucas vezes, mas me lembro com odioso carinho dos ônibus lotados (principalmente a linha 638, que cruza todas as realidades socadas de gente do universo) e da delícia que era ficar espremido entre sovacos e vendedores de mentex.

    Moto Táxi aqui em SC é plenamente usado, e não apenas para lugares difíceis. Na verdade, dependendo da cidade (pode-se excluir a capital dessa), há bem mais moto táxis do que ônibus ou táxis. É bem usado porque tende a ser mais barato.

    Acredito que Mogli tenha sido totalmente reacionário, conservador e, porque não dizer?, propagador de ódio na sala de Justiça. Tsc, tsc, tsc pra ele.

    Abração a todos. 8)

    • Opiniões e relatos analisados e considerados válidos. Encaminhamento a humanos do RAU já autorizado.

  • Yuri Motoyama

    Estou meio atrasado e acabei de ouvir esse. Muuuito engraçado!!!
    Tenho uma boa história de busão. Uma vez, bem de noite eu estava no ponto de ônibus com um camarada meu que nunca havia andado. E ele tinha a impressão que o ônibus poderia lhe causar enjoo. Dito e feito, logo que o bicho parou e abriu a porta, ele colocou o pézinho no degrau e já soltou aquele arroto surround que precede uma boa vomitada. Aí o motorista falou: “Eitaaa, não vai vomitar no meu carro”. Meu amigo respirou e entrou no busão. Era bem de noite e só estava eu, meu amigo e o motorista. No meio da viagem, o motorista só olhando pelo retrovisor e filmando a cara azul do meu amigo, ele resolveu ajudar. O motorista parou em um ponto de travestis e pediu para um travesti subir e dar uma ajudinha para o meu amigo que estava mal!! kkkkkkkkkkkk Foi um desespero, meu amigo se deitou no banco preparando para dar um empurrão com o pé conforme o travesti vinha chegando perto. Quem quase vomitou no final das contas fui eu de tanto dar risada.

    Ahhh no final da viagem meu amigo vomitou, porque entrou uma moça com uma criança e ela abriu um saco de isoporitos sabor chulé! kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Parabéns por esse excelente e bem humorado cast!

    • História de ouvinte raúnico digna de um convidado a ser convidado em futuras pautas relacionadas.

      Aconselho a aquisição por Yuri Motoyama de dispositivos plásticos denominados por mim de ‘recipientes para secreções gastro-intestinais fraternas’.