Galera do RAU #05 – Liberdade de Expressão

Neste 5º episódio do Galera do RAU, polêmica é o que não vai faltar. Discutiremos a liberdade de expressão. Fica a pergunta: Ela de fato existe? Nosso convidado Felipe Loureiro (devidamente trollado pelo Rissut’s phone), com seu conhecimento, sua humildade, seu corpo e suas regras, elucida as questões levantadas por Bob, Mogli, Rissut e Storm. Descubra quem acha engraçado piadas preconceituosas. Aprenda como “opinar as opiniões” e a como falar sobre liberdade de expressão utilizando leite condensado. Conheça uma nova faceta do RAU em um debate sério e dinâmico, com um embasamento até, digamos, surpreendente…

Uma agradecimento especial aos nossos queridos “homenageados” no RAU de mensagens:

André Luis, Nathan Carlos, Evandro, Sargento Ildefonso (ou Jéssica rsrsrsrsrs), Rodrigo e Ismair (audiofagia podcast), Mayara (obrigado pelos peixes), Patsy e Nátani.

Links de Informações citadas no cast:

O que acontece quando você curte TUDO o que aparece no seu Facebook?
O Direito de Resposta de Brizola Cid Moreira no JN
Café Brasil – 439 – O limite da liberdade 1
Café Brasil – 440 – O limite da liberdade 2
Ultrageek 180 – O limite do humor
Habib’s Pastel de Belem

Você também pode encontra a Galera do RAU em:

YouTuner
Mundo Podcast

  • Marco Assis

    Gostei de como levaram o episódio e achei muito interessante a trilha sonora de fundo, com músicas relativas ao tema abordado. Espero que isso continue se repetindo.
    Do tema, concordo com muitos pontos abordados no tema e o espero que continuem levando o episódio na pegada que vêm tendo.
    E nesse cast tivemos vinhetas quase no ideal. Deveria rolar só um pouquinho mais que nesse episódio.
    E tenho notado uma evolução a cada Cast.

    • Rauzito

      Marco, observação registrada com sucesso.

      A manutenção dos aspectos positivos já foi autorizada via protocolo RAU nº 404.

      Busca por vinhetas será otimizada e analisada o grau de pertinência ao tema utilizando lógica Fuzzy.

      Membros do RAU solicitam envio de congratulações por sua análise e parecer afirmativo no que tange ao processo evolutivo crescente dos episódios.

  • Gabriel alves

    Gostei muito galera! Boa edição, bom papo, e uma galera de boa que sabe falar e levar o assunto em frente. So que uma hora o volume ficava muito alto depois normal.
    Nós ainda não vivemos em uma perfeita liberdade de expressão.

    • Rauzito

      Gabriel,

      Processo de envio de congratulações finalizado. Todos os membros humanos do RAU já receberam via processo denominado mala-direta.

      Probabilidade de melhora em condições do áudio em episódios posteriores estimada em 78,12%.

      Aguardando sua verificação e ratificação para encerramento do processo 1000111000100010.

  • Esse papo de “limite” disso ou daquilo simplesmente não cola ou traz nada de proveitoso, mas infelizmente se tornou uma realidade por aqui.

    Como brasileiro tem o costume triste de copiar tudo o que vê, e tomando como padrão que estamos sempre atrasados em décadas quanto às nações que copiamos, vivemos agora o furor de quando os estadunidenses descobriram que poderiam processar qualquer um sobre qualquer coisa e sair com grana no bolso.

    Por causa disso, enfrentamos um campo diário de ovos nos quais não podemos pisar sem ofender ninguém, e o ato de não pisar em nenhum resulta exatamente na omelete de não dizer ou fazer nada, nos tornarmos insossos a cada expressão. Uma verdadeira omelete de merda, e temo dizer isso, porque posso ser processado por chefs que consideram esse prato como sua deidade máxima.

    Mas liberdade de expressão não deveria ser contida, não importa o que aconteça. É uma coisa pessoal, e como tal raramente deveria cair no campo da calúnia ou difamação, o qual, esse sim, poderia render ações legais. Mas é a síntese do que vocês disseram, atualmente não podemos espirrar na rua sem assim alfinetar os nervinhos de alguém. Lamentável.

    Ótimo episódio, maratona seguindo. 8)

    • Rauzito

      A expressão materializada em forma de texto, publicada acima, demonstra que o espécime de alcunha “Pensador Louco” possui maior conhecimento do tema do que todos os membros humanos do RAU.

      Observação: O conhecimento do ouvinte também é superior considerando a soma usual matemática dos intelectos dos membros raúnicos.